[ editar artigo]

5 vidas, uma história, milhares de transformações

5 vidas, uma história, milhares de transformações

A vida é cheia de desafios e oportunidades, desde o amanhecer até o cair da noite, seja na família, nos relacionamentos, no mercado de trabalho ou numa roda de negociação empresarial. São momentos como esses, em que somos convidados a ir um pouco (ou muito mais além) da nossa zona de conforto, nos estica e nos transforma enquanto indivíduos, equipe e empreendedores.

Enquanto Time 5, somos diferentes, porém caminhamos como um só, mesmo sendo diversos nos complementamos. Ao entender que o maior recurso de uma startup são as pessoas, e que o seu sucesso também passa pelo quão bem e satisfeitas as pessoas se sentem,  ao construir uma ideia naquela organização, fortalecemos e continuamos a aprofundar o nosso relacionamento enquanto time, frente a cada dificuldade/oportunidade que se surgiram ao longo dessa Semana 2. Seguimos em uma única direção, buscando sair da caixa de forma leve, divertida, criativa e comprometida, alcançarmos cada objetivo.  

Sobre mim ou sobre nós?

Iniciamos a primeira semana nos conhecendo, ouvindo sobre a paixão, as habilidades e objetivos de cada integrante, e começamos a desenvolver a nossa “cultura organizacional” enquanto startup. Tão logo o time decidiu alcançar o setor de healthtech, pois somos apaixonados por pessoas e por gerar transformação positiva. Aliar Saúde e Tecnologia: Uauuu, era unir nossa paixão, às tendências de mercado, à oportunidades de negócios e conhecimento disciplinar que várias pessoas do time possuem. Estávamos muito empolgados pois, até certo ponto estava confortável.

É bem nesse momento, que voltamos ao início dessa publicação, e de repente o desafio foi lançado sobre nós, nos foi apresentada a oportunidade de pensar no aqui e agora, e continuar a trabalhar com um problema que, de alguma forma gerava sensação de conforto, e pensar no que o time queria, ou ampliar a visão, dar um passo de risco e abraçar o novo e desconhecido? Era a oportunidade de ouro, o momento da decisão, em que podíamos crescer o esperado ou passar para um nível de crescimento ilimitado que tem nos levados por um caminho sensacional? Paramos. Pensamos. Conversamos. Analisamos. Decidimos. Nosso time busca desenvolver seus integrantes, e incentivá-los a discordar, a ampliar o olhar. Por fim, voltamos o olhar para o motivo de estarmos nesse Programa Startup Way International, e lembramos o que nos move e onde queremos chegar. Qual é nossa paixão: PESSOAS. Decidimos aceitar o desafio da Nguzu e abraçar o problema de milhões de brasileiro e angolanos, buscando trazer alto impacto social, por meio da educação, abraçando um problema real em um cenário incerto. Saímos do setor de cuidados com a saúde para educação. Apertamos o cinto e pisamos no acelerador. Precisamos começar do zero novamente, e as dificuldades estavam apenas começando a surgir, isso nos empolgou ainda mais e também nos assustou, mas fomos pra cima com medo mesmo.

As tarefas foram distribuídas, mas de maneira integrada, todos os integrantes ajudavam um ao outro e davam valiosas contribuições sobre cada entrega. Ao começar a realizar as pesquisas na internet, logo percebemos que a dificuldade de acesso a dados, em especial, para o contexto da Angola, era um obstáculo a ser superado. Assim sendo, mais integrantes do time passaram a se dedicar a pesquisar para contornar esse obstáculo. Dados defasados, rotina individual com diversas outras demandas, foram algumas das dificuldades que enfrentamos e seguimos superando. Você pode me perguntar: “o que fez a diferença nesse processo?”, e eu te responderia, sem medo de errar: “A clareza de propósito, o foco, a determinação e posicionamento DE CADA INTEGRANTE DO TIME. Entendemos que juntos vamos mais longe, e que nenhum desafio é grande o suficiente quando focamos, cada um à sua maneira, seguindo um norte referencial, para vencer as dificuldades, tendo um olhar e mentalidade que elas, as dificuldades, nos alavancam e são oportunidades que nos empurram para o topo.

 

Qual história queremos construir?

Esses desafios não vão parar, ao encerrar essa etapa do Programa, e o que temos aprendido, os posicionamentos que tomamos, e a maneira como estamos aprendendo e exercitando mentalidade de time, flexibilidade para se adaptar às mudanças, trabalhar de maneira integrada com uma visão holística e especializada, em muitos momentos, focando sempre nos resultados, mas deixando espaço no nosso processo para o inesperado, crescendo a cada dia, e fazendo tudo com muita paixão e excelência, levaremos para cada aspecto da nossa complexa e simples trajetória de vida. Ao término de cada etapa do Programa, teremos vivido transformações e continuaremos construindo uma história que vale à pena ser lida.

TAGS

startup

comunidade.hag.studio
Lays Cristhine Barbosa
Lays Cristhine Barbosa Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você